segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Arquitetura Pré-Colombiana... Maias, Astecas e Incas

Civilização Maia



No final do séc. XV, a América foi descoberta pelos espanhóis e portugueses. Enquanto na Europa vivia-se o auge do Renascimento, na América as construções apresentavam uma evolução bem diferenciada.
As civilizações americanas que mais se destacaram nesse período foram: México e Peru.
No sul mexicano, mais precisamente na Península de Yucatan, desenvolveu-se a civilização Maia (1000 a.C), porém, seu desenvolvimento mais significativo se deu entre os 300 - 1000 d.C. Projetaram grandes edificações entre pirâmides e palácios.
A foto acima refere-se ao Templo das Inscrições de Palenque (México).  Abaixo, está o Templo do Sol, também em Palenque:


Contudo, as mais intrigantes das construções Maias, talvez sejam: Templo do Jaguar, Poço Sagrado e de Chichen Itza
A arquitetura Maia esteve sempre muito ligada aos seus ideais religiosos. Os Maias eram politeístas, e também acreditavam na vida pós morte.  Ao lado da arquitetura, a arte Maia se desenvolveu intensamente na escultura, com os monólitos, amplamente coloridos e refinados que decoram os templos e palácios.

Segue abaixo o monólito do calendário Maia:

Civilização Asteca

A última civilização a se desenvolver antes da chegada dos colonizadores, foi a civilização Asteca, entre os meados dos séc. XIV e XVI. Contribuíram para a arquitetura do ponto de vista urbanístico, criando a cidade de Tenochtitlán (atual Cidade do México), situada próxima a ilha do lago Texcoco, de forma bem organizada. Os astecas ergueram grandes pirâmides, templos e luxuosos palácios. Eram também politeístas como os Maias, e também acreditavam no ritual de sacrifícios humanos para deixar os deuses mais tranquilos.
Assim como os egipcios, e povos antigos, retratavam seu cotidiano em todas as formas de arte.

Pirâmide Asteca de  Tenochtitlán


Ao ser invadida pelos colonizadores espanhóis, a cidade foi destruída para a construção da nova Cidade do México, restando apenas algumas ruínas, porque grande parte deste acervo, encontra-se soterrado.
Os espanhóis no intuito de ampliar a nova cidade, aterraram o lago Texcoco, criando então um solo extremamente frágil. A terra não é capaz de suportar o peso das novas construções, o que torna a Cidade do México, um dos piores solos do mundo para se construir... Todas as edificações sofrem recalque nas estruturas, ou seja, a Cidade do México está afundando!

Esse castelo asteca ainda sobrevive... "Palácio de Chapultepec", hoje é utilizado como museu:


Civilização Inca

Desenvolveu-se na região da Cordilheira dos Andes, especialmente no Peru. A arquitetura Inca impressiona pela sua imponência e simplicidade na construção pedra sobre pedra, uma vez que seu único elemento ornamental, são as portas em forma de trapézio (ruas da cidade de Cuzco, e Machu Picchu). 

Por ser uma região afetada pela presença constante de terremotos, os Incas desenvolveram uma técnica construtiva de amarração de pedras, de modo que suas construções ganharam uma resistência frente a movimentação de terra. E os colonizadores espanhóis, percebendo essa grande sacada, usaram os muros incas como suportes para suas próprias construções... Nada bobos esses espanhóis (rsrs).

Machu Picchu foi descoberta somente no ano de 1911, revelando ao homem moderno toda a sua eficiente estrutura urbana de uma sociedade bem antiga... Sua agricultura era muito além do seu tempo, uma vez que plantavam nos chamados terraços (degraus construídos nas costas das montanhas). Plantavam e colhiam milho e feijão (alimentos sagrados) e batata. Construíram canais de irrigação de solo, desviando o curso dos rios para as aldeias.
Como habitavam regiões montanhosas, os incas construíram várias estradas de acesso, todas em pedra.

A arte inca, destacou-se pela qualidade dos objetos esculpidos em ouro e prata, assim como a confecção de tecidos e jóias.










3 comentários:

  1. valeu muito bom me ajudou

    ResponderExcluir
  2. muito bom valeu... fiz o trabalho de historia tudo ...

    ResponderExcluir